proteção arboricultura, biocontrole, bioestimulação
20777
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-20777,page-child,parent-pageid-20754,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_popup_menu_text_scaledown,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-16.8,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,wpb-js-composer js-comp-ver-5.6,vc_responsive
 

Frutas

Biocontrole e bioestimulação em fruticultura

 

A limitação de resíduos fitossanitários na fruticultura é crítica e reforçada pelas exigências dos clientes do setor, bem como pelas expectativas dos consumidores. As soluções de biocontrole e bioestimulação executadas devem ter em conta as obrigações de desempenho econômico e técnico da produção do pomar: produtividade, sabor e qualidade visual das frutas. Os microrganismos utilizados no biocontrole e na bioestimulação proporcionam soluções práticas aos fruticultores para a proteção de suas culturas e garantem colheitas de qualidade.
pomme

Doenças do pomar (Botrytis, oídio, sarna, cancro)

 

Os organismos patogênicos nos pomares atuam durante todo o ciclo vegetativo, desde a brotação até a colheita. Alguns cultivos são protegidos durante todo o ciclo da fruta a fim de garantir frutos padronizados para o consumidor, respeitando as limitações máximas de resíduos. A Agrauxine já está ativa no desenvolvimento de novas soluções de biocontrole derivadas ou baseadas em microrganismos (fungos, leveduras) a serem integradas nos programas de tratamento regular de culturas de árvores frutíferas.

orange

Doenças de pós-colheita

 

Alguns setores da fruticultura (citros, bananas, maçãs) são caracterizados por uma série de passos desde a colheita até o consumo (armazenamento, transporte, prateleiras) que podem alterar o aspecto das frutas. Para manter a qualidade, é essencial preservar os frutos de forma eficiente e sustentável respeitando a saúde dos consumidores. Os produtos à base de levedura são particularmente adaptados para a conservação pós-colheita de frutos.

cherry

Bioestimulantes, novas tecnologias para os fruticultores

Os microrganismos utilizados para a bioestimulação na fruticultura têm efeitos positivos na produtividade na colheita e na qualidade dos frutos.

Sua interação direta com a fisiologia da planta permite estimular o crescimento, a vitalidade ou a frutificação. Estas propriedades trazem benefícios tangíveis sobre os componentes da produtividade como o número de flores, crescimento precoce, peso e tamanho das frutas, cor e teor de açúcar.

Estes produtos também limitam os efeitos do estresse abiótico (calor, escassez de água, frio …) nas colheitas comerciais: heterogeneidade no tamanho, aborto de flores e estabelecimento de frutos.